Anorgasmia

Embora atingir ambos os sexos, a anorgasmia é um problema que atinge principalmente as mulheres.

Ela se caracteriza quando o indivíduo tem dificuldade ou incapacidade de chegar ao orgasmo, em que a pessoa não consegue sentir o ponto máximo da relação íntima e passa a ter uma diminuição do desejo sexual devido à frustração.

Muitas pessoas buscam uma lista de remédios para impotência masculina e feminina e acabam fazendo o mal uso desses medicamentos que podem trazer sérios efeitos colaterais.

Por isso, nada de tomar remédios, pois o tratamento pode ser feito naturalmente e deve ter um acompanhamento médico.

Causas

A anorgasmia pode ser causado por fatores físicos ou psicológicos que surgem durante o contato íntimo e impedem a liberação de prazer que caracteriza o orgasmo, podendo causar desconforto e dor.

O fingimento do orgasmo pode ser um fator de causa da anorgasmia. Isso porque quando você fingi, você fortalece a crença de que você é incapaz de chegar ao orgasmo, ou seja, o seu cérebro passa a acreditar de que você não pode de ter um orgasmo e com isso vai ficar quase impossível de você liberar o fluxo que permite o orgasmo acontecer.

O estresse é uma das preocupações mundiais, tanto é que seu excesso pode trazer inúmeros problemas para a saúde como a anorgasmia. Isso acontece devido o estresse bloquear o relaxamento e não deixa a pessoa se concentrar no momento presente dificultando a ereção.

Além disso, o estresse é um dos causadores da falta de libido e na diminuição do desempenho sexual.

A falta de consciência corporal também pode causar a anorgasmia já que muitas mulheres nunca se tocaram e nunca pararam para explorar os prazeres que o seu corpo pode oferecer. Exatamente por isso que a ginástica íntima ajuda muito a desenvolver essa habilidade de orgasmo vaginal.

Mulheres que já foram vítimas de violência sexual necessitam de acompanhamento médico de rotina, com suporte psicológico e orientação sexual. Isso porque em vez de relaxar e aproveitar a relação sexual, a mulher pode relembrar cenas tristes que aconteceram, interferindo na libido e na ereção.

Vale destacar também que a anorgasmia pode ser causada pelo envelhecimento, por problemas físicos devido a doenças que afetam a região reprodutiva do corpo, como diabetes e esclerose múltipla.

O uso de medicamentos para controlar pressão alta, depressão ou alergias ou pelo uso excessivo de álcool e cigarro também pode causar a anorgasmia.

Como é feito o tratamento?

Tratamento contra anorgasmia

O tratamento eficaz da anorgasmia deve ser feito com o acompanhamento médico. Em muitos casos apenas as mudanças no estilo de vida e a terapia sexual já é o suficiente. O uso de medicamento deve ser feito em último caso.

Mudança na alimentação como o consumo regular de verduras, legumes e frutas podem ser muito eficazes contra a anorgasmia. O consumo regular de proteínas de alta qualidade como ovo e carne animal também podem ser bem eficazes contra o problema.

O consumo de alimentos afrodisíacos, como pimenta, canela, gengibre, banana, abacate e melancia, também podem ser eficazes já que esses alimentos ajudam no aumento da libido e da lubrificação vaginal o que contribui para o conforto e prazer na hora do sexo e favorece a ereção.

A terapia sexual pode ser eficaz contra a anorgasmia porque pode ajudar a pessoa identificar o que causa o bloqueio no momento do contato íntimo e a encontrar soluções para superar esse problema.

A psicoterapia também ajuda a avaliar problemas de infância ou fatos na vida que afetam a percepção do prazer no sexo, como repressão dos pais, crenças religiosas ou traumas causados por abusos sexuais.

O período da menstruação não é fácil para a mulher. Pois é nesse período que a mulher fica mais estressada e debilitada devido às mudanças hormonais e sua interferência no ânimo.

E o cuidado com a alimentação deve se intensificar na semana que antecede a menstruação, por isso eu fiz esse texto que mostra o que comer e o que não comer durante esse período delicado e muitas vezes chato.

O que comer?

Alimentos que aliviam os sintomas do período menstrual

Os vegetais verdes são bem-vindos em qualquer situação, inclusive no período menstrual. Isso se deve por que esses alimentos são ricos em cálcio, magnésio e potássio, que aliviam e previnem os espasmos que conduzem à cólica.

Todos esses minerais têm o poder de acalmar e relaxar as emoções, reduzindo a irritação. Os vegetais verdes também contêm quantidades de vitamina K, necessária para coagular o sangue e prevenir o sangramento excessivo.

O consumo regular de água é fundamental nesse período já que a retenção de líquidos excessiva é uma das principais causas dos sintomas congestivos como câimbras, que se caracterizam por uma dor aguda. O fato é que se a mulher não beber água o suficiente, seu corpo poderá compensar essa deficiência mediante a retenção de líquidos adicionais.

A banana é uma outra maneira de prevenir a retenção de líquidos e evitar aquela sensação de inchaço.

Alimentos ricos em ômega-3 como peixe e linhaça são ótimos nesse período por ajudar a proteger o coração e cérebro. Além disso, o ômega-3 combate as inflamações do corpo que fica muito vulnerável nesse período.

Nesse período menstrual é muito comum a mulher sofrer com a falta de libido, para isso existe alguns alimentos que são considerados viagra feminino e podem ser ingeridos nessa época. Alguns alimentos são o aspargo, ostras, pimenta vermelha, canela, gengibre, nozes, amendoim, abacate, morango, melancia e amêndoas.

E caso você deseja ser uma mulher boa de cama, você precisa consumir regularmente esses alimentos para que a falta de libido no período menstrual não te atrapalhe.

O que não comer?

O que não comer no período menstrual

Agora citarei alguns alimentos que você deve evitar para que sua menstruação seja mais natural e mais prazerosa.

Os alimentos açucarados aumenta as flutuações dos níveis de açúcar no sangue, resultando em mudanças de humor e tensão frequentes. Além disso, esse tipo de alimento também pode contribuir para o desequilíbrio do sistema imunológico e para a fadiga.

Os alimentos industrializados são péssimos para esse período. Por que esses alimentos contém grandes quantidades de sódio, que pode causar desconforto e inchaço. Além disso, os alimentos industrializados são ricos em frutose, um nutriente que ajuda o corpo a reter mais gordura, principalmente na região abdominal.

Veja aqui os riscos da frutose.

O consumo de cafeína nesse período pode ser péssimo já que a cafeína pode piorar o humor, agitar, gerar dificuldades de sono e causar cólica menstrual.

Não podemos esquecer do álcool que pode afinar o sangue, aumentando o fluxo e causando mais desconfortos, além de aumentar a depressão pré-menstrual.